Saudade de um sertanejo

No sertão, é ser tão amor
Quanto sol.
É pensar em ti na chegada, na ida,
na distância, no último segundo
juntos sob o arrebol
em uma tarde de dezembro.
É observar o céu e desenhar imagens,
projetar sonhos, enxergar plenamente seu sorriso a me acalentar.
A saudade insiste em maltratar…

(Ícaro Emanoel)

This article has 2 Comments

    1. Meu Irmão escrever poemas e um dom divino, e por ser divino este dom, faz cada um que a ele o tem um ser mais evoluído do que nos simples leitores e fãs, “satisfeito”, aqui quem vis escreve e o Irmão Arnaldo Pereira da Silva, do Oriente de Camaçari, Bahia, da Loja Construtores da Esperança N. 226, jurisdicionada a GLEB.

Deixe uma resposta